O calor chegou e agora ?

2019-09-18T17:10:53+00:00 setembro 18th, 2019|Cães, Gatos, Sem categoria|

 

O calor chegou com tudo e nosso tema desse mês é justamente sobre o que devemos saber sobre nossos amiguinhos e as altas temperaturas!
Todos sofremos com o calor em excesso principalmente nossos bichinhos de estimação. Como a temperatura corporal deles costumam ser mais altas comparadas com a do corpo humano (variam de 37,6ºC à 39,2ºC sem que seja considerada febre) a probabilidade de sentirem mais a os efeitos do calor são grandes. Com a chegada do verão, o clima pode gerar o aparecimento de doenças nos bichinhos e caso o tutor não tenha os cuidados necessários, as coisas podem evoluir muito rápido.

As principais doenças que aparecem nessa época são:

Dermatites: o contato direto com outros animais, nessa temperatura, com umidade baixa ou alta, nas pracinhas ou até na praia, propicia o surgimento de lesões de pele, que podem ir intensificando de acordo com a sensibilidade de cada pet com o clima.

doenças infectocontagiosas: se o seu amigão não está com as vacinas em dia, pode ser que ele seja acometido com algumas (e temidas) infecções, tais como: parvovirose, coronavirose, leptospirose, cinomose e o vírus da gripe, que são os mais comuns no calor;

doenças gastrointestinais: é necessário tomar muito cuidado com a alimentação do seu bichinho, pois o aumento da temperatura pode causar alteração no alimento, caso não esteja acondicionado corretamente. O pacote da ração deve ficar protegido de umidade, evitando o mofo. Cuidado também com o tipo de alimento oferecido para seu cão ou gato!!! Alimentos gordurosos oxidam mais facilmente e podem trazer uma desestruturação da microbiota intestinal e causar quadros de diarreia e até vômitos!!

desidratação e insolação: Os cães e gatos podem desidratar facilmente e caso a água não esteja fresca, eles se privam de ingerir e podem acabar desidratando. Talvez nesse período seja legal investir em maneiras diferentes de ofertar água para seu animal: gatos geralmente bebem menos água, uma dica interessante é colocar fontes interativas pela casa para estimular ingestão hídrica.
Se precisar deixar o seu pet no carro, tente estacionar de baixo de alguma sombra e deixe as janelas um pouco abertas e seja rápido! A temperatura dentro de veículos fechados tende a aumentar de forma brusca e isso pode gerar um desfecho algumas vezes fatais!! Nunca deixe ele dentro do veículo sozinho, sempre o leve com você para evitar a hipertermia (aumento de temperatura).

doenças causadas por pulgas, carrapatos, mosquitos e moscas: mantenha seu animalzinho protegido! Existem inúmeros produtos que protegem contra esses parasitas, mas sempre consulte um médico veterinário para saber qual o produto ideal a ser utilizado;

verminoses: a contaminação por vermes pode ocorrer quando o animalzinho vai à um simples passeio, seja na praia, na chácara ou até mesmo em casa. Por isso a importância de desverminar o seu pet a cada três ou quatro meses.

Alguns sinais podem indicar desidratação ou hipertermia do seu pet, porque isso fique atento caso ele apresente algo como:

– Respiração ofegante;

– Salivação em excesso (saliva grossa);

– Mucosa oral pouco úmida ou seca;

– Olho fundo (retração ocular);

– Perca de consciência;

– Diminuição de apetite (hiporexia)

– Diarreia ou vômito;

– Apatia;

– Sinais de desorientação;

– Mucosas muito avermelhadas ou muito claras;

– Dificuldade de locomoção;

Mas as coisas podem ser amenizadas!! Confira algumas dicas para ajudar seu pet nesse período:

Dica número 1:

No calor o consumo de água aumenta por isso mantenha sempre água limpa e fresca para o seu pet trocando sempre que houver necessidade. Sempre deixe água à vontade e fresquinha para o bichinho em local arejado e sem incidência do sol diretamente no pote. Uma maneira de incentivar à aumentar o consumo de água é usar pedras de gelo no pote de água ou fazer picolés com água “saborizada” (de caldo de carne, sachês e até frutas picadas) Para gatos como citado, é interessante investir em fontes interativas e dinâmicas pela casa, longe do local aonde eles fazem suas necessidades.

Dica número 2:

Mesmo no calor é importante não privar seu animalzinho dos passeios diários, mas é legal adotar horários mais frescos como antes das 10 da manhã e após as 17 horas, verificando sempre a temperatura do chão onde seu pet irá pisar: pise descalço e permanece com o pé por 10 segundos no chão, caso não te incomode vai ser o ideal para seu amigo. O solo retém calor aumentando a temperatura rapidamente, como os pets não usam sapatos as chances de acontecerem queimaduras em suas patas durante esse período são grandes. UI!!

Dica número 3:

Caso o pet more em apartamento ou dentro de casa, mantenha um umidificador no ambiente onde o mesmo passa a maior parte do tempo! Isso vai ser benéfico tanto para você quanto para ele. Nesse período de calor a umidade do ar costuma estar sempre a baixo da média e aumenta bastante a incidência de problemas respiratórios, assim, o aparelho de umidificação trará mais conforto para vocês.

Com essas dicas seu animalzinho terá mais conforto durante essa época quente! E lembrem-se, qualquer mudança de comportamento e em casos de dúvidas, leve seu animalzinho ao médico veterinário de sua confiança!!

Produzido por:

 Gabriela Cotrim Ribeiro– CRMV 8975; Médica veterinária e plantonista atuante no CMVJA– atendimento clínico geral.

Renata Rodrigues Vaz– CRMV 8943; Médica veterinária e plantonista atuante no CMVJA– atendimento clínico geral.