Outubro Rosa

2019-10-11T14:00:56+00:00 outubro 11th, 2019|Sem categoria|

Outubro rosa pet: campanha de conscientização para a prevenção do câncer de mama em cadelas e gatas

 

O câncer de mama, doença alvo da campanha mundial Outubro Rosa, não é exclusividade dos humanos. Os estudos no Brasil indicam que os tumores de mama correspondem a 53% de todos os casos de câncer em cadelas e 17% em gatas. Esse alto índice reforça a necessidade de conscientizar os tutores sobre a importância dos exames periódicos e do diagnóstico precoce da doença, quando normalmente não há nenhum sinal de desconforto ou dor. Quando o tratamento é precoce, as chances de cura aumentam cerca de 90%.

 

Quais as causas do câncer de mama em pets?

– Alterações hormonais: acúmulo de hormônios sexuais (progesterona e estrogênio) e uso de anticoncepcionais (que possuem relação direta com o aparecimento da doença e são totalmente contraindicados).

– Fatores ambientais: o excesso de peso – que geram um processo inflamatório constante.

– Fatores genéticos: idade – cadelas mais velhas maior predisposição;

 

O que é o câncer de mama?

Quando as células do corpo se dividem e multiplicam rapidamente de forma descontrolada, elas formam uma massa chamada neoplasma. O neoplasma mamário é uma doença causada pela multiplicação anormal das células da glândula mamária que podem ser benignas ou malignas. Quando são malignos estes neoplasmas são considerados um câncer de mama. No Brasil as estatísticas de cadelas que desenvolveram neoplasma malignos (“câncer de mama”) é de 50 %.

 

Quais são os sinais clínicos do câncer de mama?

– Aparecimento de nódulos, pólipos ou aumento de volume no tecido mamário, que podem ser observados pela palpação. Esses nódulos podem ser únicos ou múltiplos, de tamanhos variando de milímetros a vários centímetros e podem acometer uma ou mais glândulas mamárias de ambas as cadeias mamárias.

-Vermelhidão nas mamas;

– Feridas que não cicatrizam;

– Secreção saindo das glândulas mamárias;

– Dor durante a palpação das mamas;

 

Como diagnosticar o câncer de mama?

-O exame de palpação das mamas é um exame que pode ser feito pelo próprio tutor em casa durante um momento de carinho com o seu pet ou por um especialista no consultório veterinário. Em casa o tutor pode posicionar o animalzinho de barriga para cima de modo que seja possível examinar todas as mamas, verificando a presença de nódulos ou qualquer aumento de volume. Ao perceber algum nódulo ou massa na mama das fêmeas, procure logo um veterinário para fazer uma consulta. As cadelas normalmente possuem 5 pares de mama e as gatas, 4 pares de mama.

 

-O exame de citologia por aspiração por agulha fina (CAAF) é um exame realizado logo após a percepção da presença de algum aumento de volume no tecido mamário para detecção da origem do neoplasma. Este exame deve ser feito no consultório veterinário com a orientação de um profissional especializado.

 

Como prevenir o câncer de mama?

Ao contrário do que muita gente pensa, deixar o animal cruzar ou ter uma ou mais gestações não previne o câncer de mama. Hoje já se sabe por meio de trabalhos científicos que a castração precoce é o procedimento mais indicado na prevenção do tumor. A castração (ovariohisterectomia – OH) antes do primeiro cio diminui para 0,5% a chance de desenvolver tumor de mama em cadelas. Se a castração for entre o primeiro e o segundo cio, a chance aumenta para 8% e, depois do segundo cio, para 26%. Em gatas a castração precoce reduz em 91% as chances de desenvolver o câncer de mama. A castração em cadelas antes do primeiro cio atualmente não é indicada devido aos riscos de ela desenvolver incontinência urinária no futuro, sendo considerada pelos especialistas a idade ideal para a castração o momento entre o primeiro e o segundo cio.

 

Como tratar o câncer de mama?

A cirurgia para a retirada da cadeia mamária é o principal a se fazer. Porém, se houver alguma metástase é preciso escolher que tipo de tratamento será o melhor para o animal. Após a retirada cirúrgica essas amostras de material devem ser enviadas para um laboratório para analise histopatológica, e após a avaliação do especialista veterinário ele irá determinar se existe à necessidade de complementação com outros tipos de tratamento, como a quimioterapia.

 

Os machos também podem desenvolver tumores nas mamas, porém é mais raro. Na maioria das vezes está associado a presença de tumores nos testículos, produtores de hormônios femininos. Portanto, fique de olho neles também! Agende um horário de atendimento para o seu pet e esclareça suas dúvidas! Hoje contamos com nossa equipe Clínica Cirúrgica e também com nossa especializada em Oncologia – DRª KÉSIA SOUSA SANTOS.

Outubro mês rosa, prevenir é a melhor opção.

O diagnostico precoce aumenta as chances de cura.

Quem ama cuida!!

 

Texto – Msc. Késia Santos, Médica Veterinária especializada em Cirurgia Reconstrutiva e Oncologia veterinária.