Saúde Urológica Felina

2018-11-29T18:02:30+00:00 novembro 29th, 2018|Sem categoria|

SAÚDE UROLÓGICA FELINA

Doença do Trato Urinário Inferior Felino (DTUIF)

A doença do trato urinário inferior felino, conhecida também como DTUIF é uma enfermidade complexa que afeta bexiga e uretra dos gatos e envolve componentes clínicos e comportamentais. Gatos machos, castrados, sedentários, obesos, de 1 a 10 anos, que consomem somente ração seca, que bebem pouca água, e aqueles que por algum motivo vivem em situações de estresse são mais predispostos a desenvolver essa afecção.

Os principais sintomas podem ser observados na hora de fazer xixi, por isso fique atento à qualquer uma dessa alterações na hora que seu amiguinho for usar a caixinha sanitária:

° aumento do número de micção com volume reduzido;
° esforço para urinar e com dor;
° lamber a região genital com frequência;
° urinar fora da caixa de areia, em muitos lugares que antes não urinava;
° presença de sangue na urina;

Diferentes Causas podem dar origem aos problemas urinários dos gatos, sendo eles:

° Cistite idiopática: é a mais frequente dentre as DTUIF. Ocorre uma inflamação da bexiga e uretra, que pode levar à obstrução. O estresse pode ser o principal fator desencadeante.
° Cálculos urinários: ocorre com menor frequência. Os principais tipos são os cálculos formados por estruvita e oxalato de cálcio, podendo ocasionar obstrução urinária.
° Anormalidades anatômicas: os gatos podem nascer com alguma anormalidade na anatomia do sistema urinário inferior, ou desenvolver alguma alteração após um trauma.
° Infecção bacteriana das vias urinárias: é raro nos gatos

As DTUIF’s podem trazer muitos problemas e complicações para o bem estar e saúde dos gatos, por isso o ideal é procurar rapidamente um médico veterinário, para que por meio da consulta (e se necessário, exames complementares) possa diagnosticar e direcionar a melhor conduta terapêutica. Na maioria das vezes o Tratamento vai ser instituído conforme o quadro do paciente (com ou sem obstrução). Analgesia, orientação quanto à manejo ambiental, correção da desidratação quando presente, dentre outras medidas que sejam necessárias serão adotadas.

A Prevenção é a melhor forma de evitar a DTUIF. Assim que for identificado, deve ser retirado qualquer fator que possa estar provocando estresse no gatinho, como por exemplo, uma mudança na dieta, no ambiente, introdução de novos animais e cuidados inadequados das caixas de areia.

 

Qualquer mudança de comportamento do gato quanto à maneira de fazer xixi merece atenção e deve ser avaliado por um médico veterinário o quanto antes. Adaptar uma dieta adequada para minimizar as chances de formação de cristais e estimular o exercício para evitar ou diminuir o sobrepeso podem ser ações que minimizam os riscos. Por vezes medidas simples podem solucionar o problema.

Médica Veterinária Helen Rosane Silva